quinta-feira, 26 de setembro de 2013

PAINÉIS SOLARES FÁBRICA EM MOÇAMBIQUE INICIA PRODUÇÃO PRÓXIMO MÊS DE OUTUBRO

A PRIMEIRA fábrica de painéis solares do país, em construção no Parque Industrial de Beluluane, em Maputo, entra em funcionamento no próximo mês com uma meta de produção anual de dispositivos suficientes para gerar cinco Megawatts de energia eléctrica.A edificação do empreendimento começou, oficialmente, em Novembro do ano passado, esperando-se que a unidade comece as operações logo que concluídas as obras.Resultantes de um investimento de cerca de 13 milhões de dólares norte-americanos alocados pelo Governo da índia, as obras do empreendimento foram consideradas como estando num bom ritmo pelo Ministro da Energia, Salvador Namburete, quando há dias visitou o local.O governante disse que um grupo de técnicos moçambicanos, futuros trabalhadores da firma, já concluiu, na Índia, a primeira fase de formação em matérias ligadas à produção de painéis, sendo que a outra etapa de capacitação será ministrada durante a montagem dos equipamentos.Cerca de 80 postos de trabalho serão abertos na unidade fabril, 70 dos quais ocupados por moçambicanos e os restantes confiados a técnicos indianos e italianos, uma vez que os equipamentos provém daquele país europeu.A expectativa das autoridades é que com a entrada em funcionamento da fábrica, o custo de painéis solares usados pelo FUNAE para electrificação de vilas, localidades, escolas e centros de Saúde nas zonas rurais do país baixe significativamente.Entretanto, tanto o ministro como a presidente do Conselho de Administração do FUNAE, Miquelina Menezes, reconhecem que o volume de produção daquela fábrica de Beluluane está muito longe de responder as necessidades nacionais em termos de painéis para electrificação rural.Apesar disso acreditam que com um volume anual de painéis capazes de gerar cinco Megawatts de energia, dentro de alguns anos a unidade fabril terá grande impacto no uso de energia eléctrica principalmente nas zonas rurais.O ministro Namburete explicou na altura que o país continua a investir em painéis solares apesar da grande expansão da rede nacional de energia eléctrica – Moçambique saiu de uma taxa de electrificação de sete por cento em 2004 para actual na ordem de 40% – por se acreditar que dificilmente se chegará a todos pontos do país através de electricidade transportada em fios.“Dificilmente chegaremos a todas as localidades e povoados através de fios. Enquanto isso não acontece, os painéis vão assegurando a electrificação do país em tempo útil”, disse o governante, acrescentando que, aliás, mesmo a actual cifra de cobertura de energia conta com uma parte de electricidade gerada naqueles sistemas." FONTE JORNAL NOTICIAS DE MOÇAMBIQUE.

Sem comentários:

Enviar um comentário