sábado, 21 de outubro de 2017

SONGO UNIÃO DESPORTIVA DO SONGO SAGRA-SE HOJE CAMPEÃO NACIONAL DE FUTEBOL DE MOÇAMBIQUE RECEBENDO PELA PRIMEIRA VEZ A TAÇA DE CAMPEÃO NACIONAL NO SONGO, PROVINCIA DE TETE, PARABENS PRESIDENTE JOSE COSTA PARABENS EQUIPA, PARABENS SONGO, PARABENS MOÇAMBIQUE!

   MOÇAMBIQUE

Songo recebe pela primeira vez a taça de campeão de futebol de Moçambique

Maputo - A União Desportiva do Songo recebe no sábado, pela primeira vez, a taça de campeão nacional de futebol de Moçambique, no final da partida em casa em que recebe o Ferroviário de Nacala.
Todos os jogos da 30.ª e última jornada do Moçambola estão marcados para sábado, às 15:00."
FONTE: LUSA MOÇAMBIQUE

terça-feira, 17 de outubro de 2017

INCÊNDIOS EM PORTUGAL UMA GRANDE TRAGÉDIA HUMANA E AMBIENTAL, CONSULADO GERAL DE PORTUGAL NA BEIRA ABRE LIVRO DE CONDOLÊNCIAS

Refª  291
        17-10-2017 
"Exmos. Senhores,

Levo ao conhecimento de V.Exas. que por respeito às vítimas dos incêndios que afectam várias regiões de Portugal, se encontra aberto o Livro de Condolências,nos dias 17, 18 e 19 do corrente mês de Outubro, entre as 08h00 e as 12h00, nas instalações deste Consulado-Geral.
Com os melhores cumprimentos,
António Chrystêllo Tavares 
Cônsul-Geral

Rua António Enes, 148/149 2º andar
Beira - Moçambique
tel. 00 258 23 32 60 76 / 23322296 / 23326066
fax 00 258 23 32 46 88

sábado, 14 de outubro de 2017

JOSÉ RODRIGUES DOS SANTOS - SINAL DE VIDA OBRA LANÇADA A 21 DE OUTUBRO ÀS 17H00M AUDITÓRIO DOS OCEANOS DO CASINO LISBOA, PARQUE DAS NAÇÕES, ALAMEDA DOS OCEANOS Nº 45, ENTRADA LIVRE

"Caro/a Leitor/a
O Autor e a Gradiva têm o prazer de convidá-lo(a) para a sessão de lançamento do novo romance de José Rodrigues dos Santos  Sinal de Vida -, no dia 21 de outubro, sábado, pelas 17 horas, no Auditório dos Oceanos do Casino Lisboa, Alameda dos Oceanos, nº 45, Parque das Nações, Lisboa.

A obra será apresentada físico Fernando Carvalho
 Rodrigues.

A sessão de lançamento contará
 com uma intervenção dos investigadoresdo Instituto de Astrofísica e Ciências do Espaço, subordinada ao tema «À descoberta de outros mundos», e com a participação da Companhia de Teatro Fatias de Cá
Seguir-se-á uma sessão de autógrafos.

ENTRADA LIVRE
(limitada à capacidade da sala)
Contamos com a sua presença!
(convite no anexo)
Com os melhores cumprimentos
José Rodrigues dos Santos e Gradiva Publicações

Visite-nos também no Facebook em:
http://www.facebook.com/pages/Gradiva-Publica%C3%A7%C3%B5es-SA/218028718210072"

quarta-feira, 11 de outubro de 2017

BANCO MUNDIAL DOA 150 MILHÕES DE DÓLARES A MOÇAMBIQUE PARA MELHORAR A DISTRIBUIÇÃO DE ENERGIA

"BM doa 150 milhões de dólares americanos a Moçambique para melhorar a distribuição de energia Washington – O Banco Mundial (BM) acaba de aprovar uma doa- ção financeira no montante equivalente a 150 milhões de dólares americanos para o apoio ao sector da energia em Moçambique. Este financiamento da Associação Internacional de Desenvolvimento (IDA) destina-se a apoiar a Empresa Eletricidade de Moçambique, EDM, na melhoria da capacidade operacional da sua rede eléctrica, assim como da sua eficiência operacional. Moçambique registou progressos significativos na expansão do acesso à eletricidade nos últimos anos, tendo alargado a cobertura eléctrica a 26% contra apenas 6% em 2006. Todos os postos administrativos em todo o país têm acesso à energia. Na esteira desses desenvolvimentos, a EDM enfrenta desafios crescentes de eficiência e fiabilidade da sua electricidade. Em 2016, as perdas totais do sistema foram estimadas em 26%, cifra superior à média ponderada da África Subsariana. O país enfrenta também outros pontos críticos como uma rede de infra-estruturas deficitária, a falta de sistemas de transmissão e sua interconexão em todo o país, entre outros. “Estou satisfeito com a aprovação deste financiamento, especialmente nestes tempos de grandes necessidades de investimento público neste sector crucial”, reconheceu Mark Lundell, Director do Banco Mundial para Moçambique, Madagáscar, Maurícias, Seychelles e Comores. “Esta doação financeira da IDA está alinhada com a nossa estratégia para com Moçambique denominada Quadro de Parceria com o País (CPF), e o próprio Plano Quinquenal do Governo, os quais visam expandir infra-estruturas no país com o objectivo de melhorar os sectores produtivos da economia e alcançar a diversificação económica”. A maior parte deste apoio financeiro (equivalente a USD $ 117 milhões) apoiará a reabilitação e modernização da rede de infra-estruturas eléctricas com o intuito de melhorar a qualidade e fiabilidade da energia eléctrica. O que incluirá investimentos no reforço das linhas de transmissão e distribuição, instalação de transformadores adicionais para aumentar a capacidade, e instalação de equipamentos de compensação reactiva nas cidades de Maputo, Matola, Nacala, Pemba e Lichinga. O montante remanescente será utilizado nas seguintes vertentes: componente operacional e comercial da EDM deverá receber o equivalente a USD $ 29,5 milhões; a componente do fortalecimento de capacidade institucional da EDM e apoio na implementa- ção do projecto será alocada o equivalente a USD $1,5 milhões; e o apoio em capacitação para o Ministério dos Recursos Minerais e Energia receberá o equivalente a USD $ 2,0 milhões. “Este projecto, designado Projecto de Eficiência Energética e Melhoria da Confiabilidade, faz parte de um programa abrangente de apoio do Banco Mundial ao sector de energia em Moçambique e representa um esforço coordenado e complementar ao de outros parceiros de desenvolvimento que apoiam o desenvolvimento do sector”, destacou Zayra Romo, Especialista Sénior em Energia e principal responsável da equipe para a operação. Com efeito, este investimento baseia-se em lições aprendidas e ganhos de outras acções apoiadas pelo Banco Mundial e recentemente implementadas, como seja o Projecto de Modernização e Transmissão; e o Projecto de Desenvolvimento e Acesso à Energia (EDAP), entre outros investimentos anteriores. Sobre a IDA A Associação Internacional de Desenvolvimento (IDA) do Banco Mundial foi criada em 1960 e ajuda os países mais pobres do mundo, fornecendo financiamento com juros baixos e ou a zero para projectos e programas que impulsionam o crescimento econó- mico, reduzam a pobreza e melhoram a vida das pessoas pobres. A IDA é uma das maiores fontes de assistência para os 75 países mais pobres do mundo, dos quais 39 encontram-se em África. Os recursos da IDA trazem mudanças positivas para 1.500 milhões de pessoas que vivem em países financiados pela IDA. Desde 1960, a IDA apoiou o trabalho de desenvolvimento em 113 países. Os compromissos anuais têm em média cerca de US $ 18 bilhões nos últimos três anos, com cerca de 54"
FONTE: JORNAL O AUTARCA DE MOÇAMBIQUE.

SADC PROJECTA CONSTRUIR AUTO - ESTRADA REGIONAL A PARTIR DA CIDADE DA BEIRA, SOFALA, MOÇAMBIQUE

SADC projecta construir auto-estrada regional a partir da cidade portuária da Beira Beira (O Autarca) – A Comunidade de Desenvolvimento da África Austral (SADC), organismo regional com sede em Gaberone, capital do Botswana, pretende construir uma autoestrada trans-africana, denominada TAH-9 (Trans África High Way number 9), com o objectivo de ligar a costa ocidental da África Austral, a partir da cidade portuária da Beira, capital da província de Sofala, centro de Moçambique, para dinamizar o comércio na região. A informação foi revelada em Angola pelo director do Corredor do Lobito, Jesus Martins, que citou um esNavio atracado no Porto da Beira. Imagem recente sacada no último domingo Continuado da Pág. 01 tudo em desenvolvimento. O Porto e o Corredor da Beira representam uma importante plataforma logística para os países encravados da região da África Austral, com destaque para o Zimbabué, Malawi, Zâmbia, Botswana e a República Democrá- tica do Congo (RDC). A fonte que falava numa cerimónia pública no seu país, tendo sido citada no último fim-de-semana pelo Jornal de Angola, chegou a formular votos para que o estudo em curso seja a médio e longo prazos concretizado. A eventual execução do ambicioso projecto regional representará um contributo importante para dinamizar não somente as actividades do Porto e do Corredor da Beira, como também o ambiente de negócio e investimento na cidade da Beira, o segundo maior centro económico de Moçambique, e de toda a região centro do país cujas quatro províncias beneficiam da travessia do Rio Zambeze, um dos principais do continente africano com uma enormidade de recursos por serem ainda explorados. O Porto Marítimo da Beira tem a vantagem de estar ligado a duas importantes redes de comunicação terrestre de dimensões regionais, nomeadamente (i) as Linhas Férreas de Sena com potencial de penetração para o Malawi e daí poder alcançar a RDC através da Zâmbia; e a Linha de Machipanda que se estende até ao Zimbabwe podendo daí ligar Angola através da través de onde se chega mais rápido também ao Zimbabwe, Malawi, Zâmbia, RDC e Angola. Em termos de redução de distâncias o Porto Marítimo da Beira leva uma enormíssima vantagem competitiva em relação aos restantes principais portos da região, conforme ilustra o gráfico a baixo. Zâmbia e Namibia através do Botswana; e (ii) as estradas nacionais nº 6 que liga o Zimbabwe com a facilidade de conexão com os restantes países da região sendo os mais próximos a Zâmbia, Botswana, Angola, Namíbia e Á- frica do Sul; e a EN4 que parte de Manica em direcção a Tete, ligando as fronteiras de Cassacatiza e Zóbue, aZIMABABWE Harare Bulawayo ZAMBIA Lusaka Kitwe Beira 559 726 Beira 1054 1370 Durban 1711 1454 Durban 2381 2707 MALAWI Blantyre Lilongwe D.R CONGO Libumbashi Beira 812 950 Beira 1600 Durban 2323 2678 Durban 2611 Dar Es Salaam 2031 1667 Dar Es Salaam 2290 frica desenvolvem miores volumes de intercâmbio comercial, tais os casos da China, Índia, Dubai, Japão, incluindo alguns estados da Europa Oriental.■ (Texto e Foto Chabane Falume/ Tabela retirada do site da CdM) Paralelamente, o Porto Marítimo da Beira fica também mais próximo das actuais principais escalas de mercadorias trans-oceânicas, nomeadamente os mercados asiáticos com os quais os países da região Austral de Á- "
FONTE: JORNAL O AUTARCA DE MOÇAMBIQUE.

TURISMO EM MOÇAMBIQUE - FEIRA PREVÊ RECEBER 10 MIL VISITANTES

FONTE. DIÁRIO DE MOÇAMBIQUE